2º Pedal do Germânia/Insanas e as belezas naturais do trajeto

Gente, que F-R-I-O é esse? Estou escrevendo, mas confesso que meus dedinhos estão precisando muito de uma luva nesse momento, rs. Masss, para esquentar o clima, nada melhor que embarcar sobre duas rodas, reunir alguns amigos e partir para explorar a natureza maravilhosa que cerca nossa região sobre o ângulo de um ciclista, não é?

Foi o que fiz no último domingo, 16 de julho. A nossa equipe de pedal, Pinankas, prestigiou o 2º Pedal do Germânia/Insanas organizado pelos grupos Insanas Bike e Germânia, e olha, nesse artigo vou contar pra vocês o quão bom foi esse pedal. Bora comigo?

Apesar de não ter sido muito fácil, depois de eu ter feito uma lesão no joelho e ser obrigada a ficar de molho algumas semanas (airg!!), estava com a resistência bem baixa no domingo, e por isso cansei muuuito. Mas o importante é que voltei e logo recupero o tempo perdido!!

Além da alegria que eu senti em participar no pedal (estampada na foto abaixo), já que no último pedal que os Pinankas foram eu não pude ir.. ☹ Eu também aproveitei muito esse pedal para visualizar as paisagens, e gente, que paisagens, ein? Foi revigorante! Vou contando tudo pra vocês ao longo do artigo.

Sobre a parceria Germânia X Insanas

Para saber um pouco mais sobre a parceria e a organização do  Pedal do Germânia/Insanas, conversei com uma das ciclistas integrantes da diretoria da equipe, a Ana Letícia. De acordo com a Ana, a parceria entre o Germânia e as Insanas, iniciou em 2016 durante um passeio ciclístico realizado pela equipe para a Acirne (Associação Empresarial de Rio Negrinho). Foi a partir daí, que surgiu a ideia de organizar o pedal para comemorar os 19 anos do Grupo Germânia no ano passado.

Devido ao sucesso do primeiro evento, que contou com mais de 160 ciclistas, a segunda edição foi idealizada esse ano de maneira ainda mais especial para comemorar os 20 anos do grupo Germânia. O evento chegou a 270 inscrições, e no dia, foram 225 ciclistas pedalando de diversas cidades. (Rio Negrinho, São Bento do Sul, Campo Alegre, Itaiópolis, Itajaí, Curitiba, Corupá, Campo de Tenente, Quitandinha e Florianópolis.)

“Foram muitas reuniões até a divulgação e os preparativos finais. Contamos com um belo e reforçado café da manhã, totalmente gratuito e idealizado pela parceira Germânia/ Insanas/Aurora Alimentos. Também tivemos o apoio da Polícia Militar, ARNOCICLO  (Associação Rionegrinhense de ciclismo) e dos meninos dos Insanos/Rino que nos ajudaram a escolher o trajeto”, comenta Ana Letícia, uma das organizadoras do pedal.

E coloca café da manhã reforçado nisso, ein? (aiii aquele pão de queijo ♥) Era nítido o capricho e carinho em cada detalhe do evento. A organização foi o ponto mais positivo do pedal. Não tenho dúvidas que todos os ciclistas amaram ser recebidos com tanto carinho. ?

Ah, a inscrição era 1kg de alimento por ciclista, todos os alimentos arrecadados foram doados para a Fundação Hospitalar de Rio Negrinho. 🙂

Sobre o roteiro

Já falei no início do artigo que o trajeto foi maravilhoso, não é? Passamos por lugares lindos e encantadores, que sem dúvidas nos permitiram um contato intenso com a natureza, o que funciona como um “reabastecimento de energia natural” para equilibrar com a loucura do dia a dia que enfrentamos.

Mas, como sou péssima com localização e também não conhecia os lugares por onde passamos, preferi nem tentar explicar pra vocês, rsrs. Pedi pra Ana nos contar sobre o trecho, acompanhem:

Ana: “O pedal iniciou na entrada da Samae e subiu, subiu e subiu (rsrs…) sentido Salto até a laje do Rio do Salto, onde tivemos a primeira parada para apoio, com água e frutas. (Há quem diga, que foi o pedal da comida, devido à taaanta comilança ?).”

Concordo com a Ana, nunca participei de um pedal com tanta comida boa, eram frutas, pães de queijo e bolos em todas as paradas, ou seja, perder calorias não foi mesmo o resultado desse passeio ciclístico, rs.

Nessa primeira parada, na laje do Rio do Salto, indicação de lugar pra conhecer em Rio Negrinho, principalmente no verão, – fizemos alguns registros. Aliás, tinha fotógrafo acompanhando todo o percurso, era o Vande Fotógrafo, todas as fotos divulgadas pelo Germânia, são dele.

 

De volta ao trajeto:

Ana: “Depois entramos em uma porteira a esquerda e seguimos por dentro da propriedade dos Brandt, onde fomos devidamente autorizados (entre estradas em meio a plantações, rebanhos de animais e áreas de reflorestamentos). Seguimos sentido à pedreira dos Simões e patrimônio do Salto onde tivemos a segunda parada de Apoio, em frente à pista de Motocross.

Seguindo fomos para a localidade de Rio Antinha, Rio dos Banhados no interior do Município de São Bento do Sul, foi aí que fizemos a última parada de apoio, e depois seguimos para a última trilha, conhecida como Tobogã, já no município de Rio Negrinho. Pela trilha passamos por pontilhões, pedras e até barro!

Saímos na rua da Estância (conhecida pelos ciclistas como estrada do presídio devido a construção de um na mesma) e depois, pedalamos pela estrada sentido bairro pinheirinho até o retorno a Sociedade Musical, local onde foi servido o almoço”.

Ou seja, o 2º Pedal do Germânia/Insanas, pedalamos por parte do interior de Rio Negrinho e interior de São Bento do Sul, fomos agraciados por belas paisagens, e principalmente pelo dia maravilhoso que fez no domingo. Além de estar um pouco gelado, o sol nos aqueceu, e claro, as subidas (muitas subidas), também contribuíram muito para esquentar o clima, rs. Vejam algumas imagens do pedal:

Tem dessas fofuras no pedal também. Pai e filho pedalando juntos. ♥

Essa foto ficou linda demais, e representa a parceria do nosso grupo. É isso aí Pinankas, um ajudando o outro, e sempre juntos!

Na Sociedade Musical, o pessoal do Restaurante Arte Caseira, preparou o almoço, que por sinal, estava D E L I C I O S O. O almoço custou R$27,00 e foi reservado previamente pelos ciclistas. Também recebemos um brigadeiro das Insanas como um mimo do pedal. Ele adoçou o almoço com chave de ouro. ♥

Após o almoço, diversos brindes foram sorteados, os mesmos foram patrocinados pelo Germânia e por várias empresas que acreditam e investem nesse esporte. E pela primeira vez depois de ter participado já de alguns pedais, ganhei um brinde, OBA! (ganhei uma garrafinha da Oggi). O sorteio estava bem recheado, foram vários artigos de bike, vale-alimentos do Germânia e demais brindes.

Sobre o Grupo Insanas: A equipe se formou a partir de um grupo de mulheres amantes do esporte que foram entusiasmadas e influenciadas pelos maridos/pais/namorados que já participavam dos grupos que compõe a ARNOCICLO, principalmente o Grupo Insanos Bike. As Insanas começaram em três mulheres, e hoje já são mais de 50 ciclistas apaixonadas por esse esporte ao ar livre maravilhoso. ♥

As Insanas pedalam sempre nas terças e quintas-feiras. Elas se encontram na Praça do Avião, no centro de Rio Negrinho, por volta das 19h00, e dentro do possível, marcam outros pedais e eventos com o grupo. Para participar, basta falar com uma das integrantes, e começar a pedalar e se divertir com elas.

Hoje o grupo possui uma diretoria que é formada por quatro integrantes, Leiri, Karoline, Ana e Sheila. Elas são as responsáveis por mobilizar o grupo, fechar parcerias e organizar eventos como esse.

Como vocês viram o 2º pedal Germânia/Insanas foi delicioso, com um trajeto lindíssimo e organização impecável, deixo aqui meu agradecimento à toda equipe das Insanas e do Germânia pelo lindo trabalho, imagino que tenha sido bem prazeroso ver o resultado depois de tantos passos até chegar na conclusão com sucesso. Parabéns Insanas, vocês arrasaram! E que venham os próximos!! Sem dúvidas a equipe Pinankas estará sempre prestigiando vocês. ?

E pra fechar o artigo com chave de ouro, fiquem com o depoimento inspirador da Insana Ana:

Me chamo Ana Buchmann Zipperer, tenho 35 anos, sou fisioterapeuta, mãe do Enzo e esposa do Fábio, a quem devo muito. Foi ele quem me apresentou ao ciclismo. Comecei a pedalar com a família, em passeios curtos aos finais de semana, e inspirada no marido “Insano”, tomei gosto pelo esporte e estou pedalando há mais de três anos.
Pedalando me sinto livre, é a melhor terapia, é saudável tanto para o corpo, como para a mente! … Sem falar nos amigos que fiz e quero levar pra toda vida!

Compartilhe! ♥
Facebook
Instagram

6 thoughts on “2º Pedal do Germânia/Insanas e as belezas naturais do trajeto

  1. Esse post ficou show! Acho o máximo o grupo “familiar” PINANKA’S. Aliás, tenho muita curiosidade em saber de onde vem o nome! Bjao

    1. Oi Ana, que bom que gostou!! Sem dúvidas suas contribuições foram fundamentais para o post ter ficado completo. 🙂 PINANKAS é uma giria familiar, daí que veio o nome, rs. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *

Facebook
Instagram